sexta-feira, 5 de agosto de 2016

IKEA espaço que põe à prova relações conjugais.

Sabem o que é o IKEA para além de "aquela sitio onde vamos para comprar um cortinado e quando damos por ela estamos a passar na caixa com o cortinado, um sofá que parece mesmo que vai caber no carro de 5 lugares que têm mas que nunca caberá, um trem de cozinha, guardanapos de cores que nunca imaginaram existir, mais uma série de engenhocas que os suecos inventaram e que nos põem a exclamar "ah!!! que boa ideia!! Isto é fantástico."?

É um sitio que põe à prova as relações conjugais. 

Senão vejam: 

Vamos quase sempre os dois com grande alegria ao IKEA. A ilha da entrada do percurso é certinho que tem alguma coisa que um ou o outro vai gostar. Aquela ilha deve vender mais que as bolas de Berlim nas praias do Algarve! Ou os guardanapos ou as forminhas de gelado... "Olha tão lindos... e baratinhos."... Nesta fase ainda há uma concordância porque ainda só se passaram 2 minutos de percurso. 

E lá vamos nós de braço dado todos amorosos e felizes com os guardanapos na mão ou as forminhas de gelado. 

Pouco depois, ainda de mão dada, já os nossos olhos se desencontraram e começam a vaguear pelas várias cenas decorativas que por lá se apresentam... "Vês! Era um candeeiro destes que ficava bem lá no quarto."; "Tão grande?"; "Sim.Eu vi na televisão que quando os espaços são pequenos peças grandes tornam o espaço maior."; "Vá anda lá... viemos buscar os cortinados. Lembraste?"; "Ok." (carinha triste mas a pensar "ainda há tanto IKEA para ver... só os cortinados uma ova!!!").

"Olha!! Esta mesa é nova! Tão gira!"/ "Sim... mas já viste o preço? Esta é que era boa... para nós os dois chega bem."/ "Para pôr onde?"/ "Na cozinha e a mesa da cozinha ia para a sala"/ E eu: "Nem pensar!! Não tem jeito nenhum. Já esta aqui... gosto mais da madeira desta. É mais natural."/ "Por isso é que eu prefiro a outra é diferente". Momento em que fomos os dois complemente apanhados pelo vírus sueco... Já estou eu a pensar que bricolage fazer para transformar a mesa da cozinha em mesa de sala. Em quantas vezes pagar a mesa. E depois volta a realidade "bolas! as cadeiras custam mais que a mesa. Vá vamos mas é ao cortinados. E para além disso, da última vez que cá estivemos combinamos que a próxima coisa a comprar seria o quarto."  E lá vamos nós para a secção seguinte...

A secção da cozinha é onde o nosso amor é posto mais à prova. Ainda não chegámos lá e já está ele a dizer: "não vais comprar mais pratos, colheres ou tachos, pois não?!"/ "Não... vou só dar uma vista de olhos rápida." Há dias que assim é mas na maioria não. Eu gosto quando ele acaba por me "deixar escolher" uma coisa das 6 que quero trazer, só para eu não ficar triste. Tipo prémio de consolação.

Depois há aquela fase, a terminal, normalmente a da secção da iluminação onde digo coisas como: "parece mesmo que me estás a puxar..."/"Isso é porque estou mesmo."

E já reparei que não somos o único casal posto à prova. Se tiverem com atenção da próxima vez que lá forem irão reparar também. As picuinhices e discussões, sobre cores, preços, coisas que um quer e outro não, coisas que nem cabem em casa ou sobre o que fazer aos móveis lá de casa para entrar mais uma estante de €20.

Sabemos que a nossa relação é para todo o sempre se saimos do IKEA sem comprar tudo o que nos apeteceu, porque um ou o outro (no nosso caso sempre ele) não deixou, de mão dada (ou apenas encostadinhos porque na mão vão o cortinado, as velas, uma colher de pau, um rolo de agarrar pêlos, umas pilhas, e uma manta... sempre uma manta), felizes e contentes.


 
Ler Mais ››

domingo, 3 de julho de 2016

Protecção e bronzeado. O meu casal perfeito.


Antes de avançar na conversa só quero esclarecer que adoro ser quase tão branca como uma lula... Mas a verdade é que quando chega esta altura do Verão as cores das roupas ficam bem melhor num tom que não o branco transparente. É bom poder vestir uns calções curtinhos ou uma blusa decotada sem que as pessoas em me redor, a menos de 10 metros, consigam ver as minhas veias, artérias e até alguns orgãos internos. Para isso, conseguir um tom douradinho é tudo que preciso. Acontece que só consigo essa cor se for à praia durante um mês inteiro. Coisa que não acontece dede 2001. Este ano, descobri a fórmula secreta. Aquela que com apenas 4 dias de praia (meios dias) já me deixou com um dourado bem doiradinho e lindo. Ao habitual e obrigatório protector SPF30 para rosto e corpo que uso sempre durante a época balnear toda (porque para além de ter cor de lula sou alérgica ao sol) juntei um milagre de bronzeamento.

Esta é a combinação...


Do Sundurance, da Anne Moller, sou fã porque dá para a menina para o menino e ainda para as criancinhas, para além de ter a vantagem de, tal como sugere o nome, não serem necessárias tantas reaplicações como um outro protector solar. Daí que a embalagem também seja mais pequena que o habitual. Numa manhã de praia é bem suficiente uma única aplicação. É do melhor que existe para maridos rabugentos que fogem do protector, e das suas reaplicações, como o diabo da cruz.
Logo a seguir a aplicar o protector toca de besuntar-me com o óleo-gel mágico da COLLISTAR, superbronzeador. É neste que está a magia do bronzeado douradinho e rápido que já consegui este ano. Primeiro é daqueles que apetece estar sempre a aplicar porque dá uma sensação de seda à pele e esta fica luminosa e logo meio douradinha, porque o gel tem uma cor caramelo (não sendo autobronzeador). Existe a opção idêntica sem protecção solar, para quem tem pele mais morena, mas ainda assim para usar sempre com protector. A COLLISTAR tem um ingrediente mágico, e super secreto, em todos os bronzeadores e também protectores solares, que acelera em 40% o processo de bronzeamento e eu posso comprovar pessoalmente que resulta. 
Muitas vezes lá na Perfumes, as clientes perguntam-nos "Resulta? Já experimentou?.". Como é óbvio, nós não experimentamos tudo o que temos em loja, como quem trabalha na secção alimentar dum supermercado não experimentou todas as marcas do corredor das bolachas. Porém, com estes dois produtos solares eu poderia responder "Uso. Adoro. E fazem tudo o que prometem."

Ler Mais ››

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Música Papoilar #28

Se estiverem num sitio onde não podem, ou devem, pôr o corpo a mexer de forma ousada e meio louca não abram este vídeo...




Que é exactamente o que eu estava a fazer enquanto tentava escrever este post com os fones postos.
Ler Mais ››

quinta-feira, 16 de junho de 2016

Porque dificilmente ganharemos o europeu...

 

Esta é a visão de alguém que não percebe um chavo de futebol mas que percebe muito de pessoas.

Já viram a publicidade que está a dar na RTP ao próximo jogo de Portugal no Europeu de 2016? 

Eu posso não perceber nada de futebol mas duma coisa tenho a certeza... é um desporto onde jogam muitos e não um só. Sei que há um Ricardo. Mas ele aparece no anúncio? Não. Tenho ideia de também haver um Moutinho, um Carvalho, um Quaresma, até um Pepe muito pouco português mas bom de bola, um Nani e um Renato. Eles aparecem no anúncio? Não! O anúncio é uma promoção ao próximo jogo da "equipa" portuguesa mas nele só se promove um - o Ronaldo. Sim, o homem é o melhor jogador de futebol do mundo e é realmente espectacular mas colocar nos ombros de um homem a responsabilidade de 11 (mais até) é uma valente estupidez.

Primeiro corre mal porque o ego, já em demasia, do Ronaldo é de tal maneira insuflado que qualquer dia a cabeça dele incha qual balão meteorológico e ninguém o agarra mais. Já para não falar que como capitão de equipa (que na minha opinião é um cargo que lhe veste pessimamente (Ai o meu rico Figo... isso é que era um capitão)) toda esta atenção lhe traz menos humildade. Que é umas das características essenciais para um cargo de liderança como este. 

Segundo, os restantes elementos da equipa sentem-se uns farrapos (como diria tão bem o Leandro na sua canção romântica). E não é só no anúncio da RTP. Tudo o que envolva a nossa selecção gira sempre à volta de um só. Até o merchandising da SAGRES nos cafés são camisolinhas com o nº7, repetidamente. Imaginem que no vosso trabalho na reunião semanal do pessoal o vosso chefe passa a vida a dar elogios sempre ao mesmo Manel.. pois. Qual seria a vontade de dar o vosso melhor sempre que saissem da sala? Lá está!

A esperança seria que, num destes dias, o Cristiano se chegue à frente e tenha a coragem para dizer numa conferência de imprensa que a selecção não é Ronaldo. Aí sim... haveria uma hipótese da nossa EQUIPA, de tantos tão bons, ganhar.

Ler Mais ››

sexta-feira, 3 de junho de 2016

Placa alisadora para cabelos molhados e encaracolados como o meu.

Apesar de saber da qualidade das placas alisadoras Remington, por experiência mais que partilhada e comprovada das minha colegas de trabalho, cada uma com sua placa Remington, demorou a passar o cartão multibanco para as mãos de uma colega para assim, trazer para casa uma também.

Eu até dou na boa €50 por uns sapatos mas para estas coisas ando meses a medir os prós e contras... prioridades parvas.

Na hora da decisão pesou a eficácia acima de tudo, depois o preço e qual a placa mais indicada para o meu tipo de cabelo e paciência. Uma coisa eu já sabia... até a placa mais simples da Remington fazia milagres. Bastava olhar para os cabelos lisinhos e super luminosos das minhas colegas. Porém, eu queria fugir ao passo de secagem de cabelo antes da passagem da placa. Foi então que optei, depois de meses de ponderação, por uma Wet 2 Straight. Demorei ainda mais a decidir porque lá no fundo ouvia sempre aquelas regras imperativas do uso duma placa normal "secar bem o cabelo antes de usar a placa." " Usar a placa com o cabelo molhado queima o cabelo.". Ultrapassei essas vozinhas na minha cabeça porque agora que também sei mais sobre o assunto, na teoria, sabia que existiam placas próprias para alisar cabelo molhado e que deixavam o cabelo liso e luminoso sem qualquer risco de danificar as melenas. Na verdade, na prática também já o sabia porque tenho uma colega de cabelos ondulados que quando vem com o pelo liso está sempre impecável. 

Lá passei o cartão no TPA e trouxe para casa esta...

Model S7300


A esclarecer... por aqueles buraquinhos sai o vapor que é criado pela passagem da placa no vosso cabelo molhado. Ou seja, o vapor (água no estado gasoso e super quente) nunca entra em contacto com o vosso precioso cabelo. Esta, permite usar em cabelo molhado ou seco, basta seleccionar a opção pretendida e a temperatura é regulável.

Eu usei a opção de cabelo molhado já que a utilizei no cabelo depois de lavado e enxuto com a toalha.  Coloquei no cabelo uma gota de óleo reparador e seleccionei a temperatura 170ºC porque é a temperatura que aconselham para cabelo de espessura média. Porém a temperatura começa nos 140ºC e vai até aos 230ºC. 

No ínicio dá assim um bocadinho de medo porque se houve um som idêntico ao do ferro de engomar a passar sobre uma poça de água... Um crepitar que assusta mas que é apenas sinal que a máquina está a fazer a sua função e a tirar, no estado gasoso, a água que está no cabelo. Depois de me habituar ao som comecei a apreciar os resultados que são fantásticos! Nem precisei de passar mais nenhum produto no final.



Com uma placa fraquinha há sempre a necessidade de passar vinte vezes no mesmo sítio e com  esta bastam duas passagens. Só nas melenas finais passei uma vez mais mas só porque o cabelo já estava mais seco, passei depois com a opção cabelo seco para ficar mais lisinho.  

O resultado de cabelo liso e nutrido resulta dos condicionadores existentes no material cerâmico da placa que mantêm a escama do nosso cabelo bem fechadinha e por isso cada fio de cabelo sedoso e alisado sem pinga de frisagens. E o cabelo ficou super leve porque não tive que usar quilos de produtos para funcionar.

Para além do aspecto liso e luminoso o que mais me surpreendeu foram a pontas (que normalmente ficavam meio duras e secas) que ficaram lisas mas flexíveis e impecávéis.  Até a franja, que agora tenho, ficou lisa e com movimento em oposto ao liso duro e espetado obtido com a placa baratinha.



Na realidade para os resultados obtidos esta placa é baratíssima. Já que, é pouco mais de €55 e vos dá aquele aspecto de brushing de cabeleireiro, e dura anossss. 

Bom investimento (não devia ter esperado tanto para a comprar).





Ler Mais ››

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Este ano os Globos merecem um, grandeeee, post

Começo já por dizer que as edições anteriores dos Globos de Ouro foram sempre uma grande decepção para mim. Eu que gosto de toda a festa que justifique um vestidinho couture e uma joia preciosa ficava sempre decepcionada com as escolhas das portuguesas para este evento, que é suposto ser de gala.

Este ano, houve grandes tiros ao lado mas pelo menos notou-se que a maioria, mesmo alguns tiros ao lado, se esforçaram para se apresentarem como exige a festa.

Prometo não usar o filtro...

Juro que não foi intenção começar pela Ana Rita Clara, uma das meninas que costuma sempre marcar pontos pela positiva e ontem foi isto... A reter até ao fim das vossas vidas - cetim marca tudo tudo tudo... se marca até a leve penugem que possamos ter nas pernas imaginem o que faz a maminhas desprovidas de soutien... Pois! Nada mais a dizer. 

Caras.pt
Alguém que percebesse o mínimo de tecidos deveria ter avisado, também, a Maria Botelho Moniz que transparências volumosas com forros da cor da pele fazem as pessoas mais anafadinhas. O que ainda é mais evidenciado com aquela cintura elástica fininha bem preta que dá mais 5 cm de cintura à Maria.


A giraça da Liliana Campos tem desculpa para todo aquele amarrotamento já que teve a fazer a pré-emissão da gala durante a tarde sempre sentadinha. Um vestido bonito que complementado por um lindíssimo penteado, brincos e maquilhagem espelham bem a personalidade da Liliana. Eu só preferia um sapatos mais delicados para combinar com a fluidez do vestido.

Iva Iva Iva...cor lindíssima mas o tamanho exagerado do vestido só se justifica se for para combinar com o imenso, e excessivamente volumoso, penteado. Sabem a quem ficava bonito este vestido? À Maria lá de cima. Já o penteado nem num remake da série Dallas. Se a parte de cima do vestido fosse o S em vez do XXL, o cinto, também, mais estreito, combinados com aquelas divinais sandálias, maquilhagem super fresquinha e alegre e carinha linda e cabelo apanhado num rabo de cavalo simples ficaria perfeita.



 A Luísa Barbosa estava gira como tudo! O vestido com bolsos (sim, porque os houve muitos) mais giro que desfilou na passadeira. Corte perfeito (acreditem que é sempre o mais importante), costuras irrepreensíveis, tamanho perfeito, cor uau!, comprimento ótimo. Se tivesse que ser muito picuinhas só substituía o cinto por um menos informal e modernizava o penteado para um menos certinho e mais jovial.


Mas esta gente não sabe para onde vai? Outro tecido mal escolhido! Para além de fotografar pessimamente (é daqueles que parece que a pessoa está cheia de nódoas do jantar) mais amarrotado só se fosse feito em papel de lustro. E pronto! Olhando para o resto só dá vontade de apagar o vestido com photoshop para poder dizer coisas boas do cabelo, maquilhagem e acessórios da Liliana Santos.


A Maria João Bastos levava a cabeça errada para o vestido ou vice-versa. Quem se lembra de combinar um vestido conceptual (e muito giro até) com um penteado e maquilhagem cheios de glamour vintage?! Ninguém? Pois, a Maria João lembrou-se. 


Está visto que o truque é não ter muito tempo para pensar. A Joana Cruz disse que só soube no Domingo que ia à gala e foi o que se arranjou... Olha que se arranjou muito bem. Aqui nem está favorecida pela posição e pela iluminação mas este vestido é das coisas mais mimosas e lindas que já vi. Esta combinação do verde musgo com as flores rosa bebé foram feitas no céu. O penteado simples e meio desfeito acompanha o estilo romântico. A clutch e a unha vermelha? Vamos fingir que não estão lá. A Joana merece ficar na lista das mais bem vestidas a fazer inveja a muita it girl.
Da Andreia Rodrigues primeiro gostei, depois não gostei e ainda ando aqui para a frente e para trás. Talvez seja porque sou mesmo muito esquisitinha com o cair dos tecidos e este não me encanta... Nem na forma como assenta na zona do peito nem na forma como a saia cai. De resto, apesar de ser um  Ellie Saab só me faz lembrar Dolce & Gabanna. Ainda para mais combinado com aquele penteado, montes de Dolce, e com o cheirinho italiano na fisionomia da Andreia. É isso... Se o tecido caísse perfeito a Andreia estaria flawless. P.S: Lembrei-me agora que também lhe vi o sapatinho Paul Andrew, um stilleto lindo mas super errado para este estilo.


A minha Julinha, que eu adoro, estava quase muita linda se à combinação azul e branca perfeita, ao cabelo que lhe deu ali um lifting de 4 anos, às joias e maquilhagem lindas tivesse uns sapatos a condizer. Juro que já experimentei sandálias parecidas para usar no dia-a-dia. Um tipo de verniz e cor que parece que são sandálias de borracha. Muito bonitas mas nunca com este fabuloso conjunto. Ah sim, a clutch não se vê mas também foi um tiro ao lado. Dá ideia que pegou na clutch de outra pessoa e não notou.

Mas só este sorriso, alegria e pose valem 1789 pontos!
Cheira-me que a Catarina abusou no solário. Está naquela fase do bronzeado artificial que não nos permite distinguir as feições lindas do rosto dela. Enfim... tirando isso gostei, não adorei mas gostei muito. Caí perfeitinho no seu corpinho (Está visto que o João Rolo conhece os seus tecidos). Muito lindo! Mas vá.. fazia-lhe a bainha ali na minha Singer. 


 Copy/Paste da Maria Botelho para a Sofia Fernandes. Ai Marias Marias com tantos anos de experiência e não souberam dar um aconselhamento justo à Sofia? Não percebo.

A quase sempre perfeita nas escolhas Raquel Strada não me decepcionou. Decididamente no top 3 das mais bem vestidas. Sabem como sabemos quando é um excelente look? Quando tudo o que nos apraz dizer é fantástica!! Adorei!! Tudo!!


Epá não Inês! Nem com as cuecas a verem-se. Não. Mais uma vez a culpa é do corte e costura. Parece que cortaram as tiras ontem e que as cozeram ali num instante naquelas máquinas de costura de € 9,99 do Lidl. Tinha potencial mas ficou por aí... 


A Carolina Patrocínio foi com um vestido de Globos? Não, não foi mas se tem puxado o cabelinho para trás para se ver os recortes super giros do vestido, e usado uns belos brincos com brilhantes e já estaria gala num piscar de olhos. As sandálias de ir à Lux também ficavam em casa e seriam trocadas por umas simples de tiras únicas.


Num vestido muito parecido (ou não fosse também da BCBG) ao da Carolina lindíssimo foi a Sara Matos. Pena o cabelinho a tapar umas das zonas mais interessantes do vestido e a escolha dos sapatos que ficavam lindos ali na minha colecção no roupeiro (tão lindos que irritam) mas que de gala têm zero! Mas vá... são tão mega lindos que vou deixar passar... Mais uma para o top 3 das mais "bem lindas"


Irritam-me as pessoas que não levam uma malinha, uma clutch "piquenina" que seja. Fico sempre com aquela impressão de que como não encontraram nenhuma que ficasse bem à última da hora decidiram ir de mãos vazias. A Mariana Pacheco estava muito gira mas com uma malinha ficaria linda.


Pois... Percebi a ideia... Não correu como esperado. Afinal não percebi. Tão Dior mas em mau... em muito mau!!


Raquel Prates num estilo que não podia ser mais a cara dela. Apesar de gostar começo a ter a sensação de deja vu sempre que vejo a Raquel. 

 
 Gola alta só para pescoços de galinha careca, como o meu, e sempre combinado com cabelos apanhados. Coisa que não aconteceu na imagem seguinte. Tão mal escolhido que nem vale a pena falar da clutch.

Muitos disseram que a Rita Ferro estava mais bonita que nunca e estava do ponto de vista da beleza. Lindamente maquilhada e penteada. Porém o tronco da Rita, pequenina mas larguinha de osso, não ficou nada favorecido com a parte de cima deste vestido. Acentua ainda mais a largura do tronco da Rita. Ficava excelente se a parte de cima fosse toda em preto. 
 

Só um apontamento... Este miúdo é assim tão mais tão apetitoso.

COSTURA!! Brrrr (até tremo). Não se faz isto à Lia Carvalho.

Há estilo gala descomplicado e depois há estilo "gala tudo esmorecido". O vestido da Joana Ribeiro é muito bonito mas o styling tornou o look todo muito triste, um bocadinho desarrumado até. Sabem quando vamos à casa de banho pública e temos que nos pôr quase a fazer o pino para fazer xixi? Pois, dá ideia que a Joana Ribeiro teve uma dessas situações e depois se esqueceu de olhar ao espelho à saída para se compor. E aquele rapazinho ali ao lado até é um dos meus stylists preferidos. Não se pode acertar sempre.


Já com a Vitória Guerra o Ricardo Aço acertou de mão cheia. Um pouquinho da alegria da Júlia Pinheiro, e uma maquilhagem de olhos mais vivaça e seria um look digno de ser lembrado para todo o sempre. 

Boa Mariana. Antes simples e apropriado que demasiado pensado. Gostei. 

Sabem qual o aspecto de um choque em cadeia com queda de postes de electricidade de alta tensão? Assim... 
 
Até vestida de sucata viria melhor esta rainha.    

A Dânia deve ter comprado tantas senhas de solário quanto a Morazzo. Tirando isso, linda linda linda!!! 
Srs da SIC para o ano que vem contratem alguém para ajeitar para as fotografias os vestidos das senhoras. Obrigada.
A cor é gira e fica divinal com a pele da Claúdia Vieira mas este vestido já está tão mas tão visto. Foi uma das decepções da noite. E a clutch? Esquecida no hotel?


Como se usa uma gola alta? Assim...


Dos looks que mais me despertou a atenção. Andei aflita até encontrar uma foto de corpo inteiro para perceber se era, como parecia, fabuloso. Olhei para esta foto e pensei: "Espectacular! Arrojado com classe. Diferente de tudo o que já se viu. Uma cor inesperada mas que fica maravilhosa na Ana Marques. Mas depois vi esta logo a seguir...


Juro que queria acreditar que a aquela forma rectangular feia na zona da anca da Ana tem só e apenas a ver com a posição e com o facto da saia não ter sido ajeitada para a foto mas não consigo. E eu queria tanto que caísse bem para a Ana ir direitinha para o segundo lugar das minhas favoritas. 

A Paula Lobo Antunes não levou a clutch mas levou o Corrula por isso está perdoada. O vestido é lindíssimo e fica-lhe maravilhosamente bem. O cabelo, percebo o que tentou fazer mas teria de ter cabelo mais volumoso para funcionar. 


Estilo femme fatal. que assenta que nem uma luva na Cláudia Borges, mas um vestido tão decotado deveria estar reservado para maminhas mais pequeninas. Assim fica um bocadinho in your face... too much. Já chegava a curvas e contra-curvas do vestido colante, pois era?! E o cabelo ao lado era giro... há um ano atrás.


A sério Sara?! A sério mesmo? É só isto.

Ora aí está uma grávida perfeita - A Márcia.

Uma das que gostei mais foi a Sara Salgado. infelizmente só encontrei esta foto do Instagram da Sara para o comprovar.

Há outras, há muitas outras mas umas mais normais outras mais do mesmo e outras que de tão assustadoras que é melhor nem lembrar.  

Para o ano há mais e tenho a certeza que ainda melhor.

 
 
 



 
 

 
 



Ler Mais ››

sábado, 14 de maio de 2016

Alargaram as técnicas de PMA... olha que bom que seria não fosse tudo uma grande hipocrisia!

Grande vitória deste e daquele partido, aí tão bom que partidos de cores diferentes se juntaram para aprovar uns quantos projectos para concretizar o sonho de mais mulheres que não conseguem ter filhos, são tão bons samaritanos... falsos e hipócritas são o que são!!!

Eu adorava ficar feliz com esta notícia com este suposto evoluir de mentalidades mas tenho grande dificuldade em me sentir feliz quando a realidade sobre as técnicas de procriação medicamente assistidas em Portugal é uma vergonha!! Pelo menos para quem na conta bancária apenas tem o suficiente para as despesas do mês e eventualmente o arranjo do carro, desde que isso não inclua mudar os 4 pneus ao mesmo tempo.

Não posso falar da experiência das mulheres e homens que se deparando com uma situação de não conseguirem ter filhos passam um cheque de milhares de euros a uma clínica de fertilidade e em menos de 2 meses já estão na fase das tentativas. Tentativas que podem, e muitas vezes, não resultam em bebés mas pelo menos não tiveram que esperar 4 anos para começar a tentar, como acontece com a maioria das mulheres e homens com problemas de fertilidade neste país.

É vergonhoso, degradante, "raivento", ter de esperar períodos de 12 meses, de cada vez, para descobrirmos que há mesmo um problema de fertilidade connosco ou para fazermos exames que demoram minutos a fazer mas que ficam parados mais 6 meses à espera de ser mostrados. Acreditem que descobrir que só conseguiremos ter filhos com a ajuda do Sr Dr, da enfermeira e dum tubo de ensaio é só uma gota de água no mar de sentimentos de frustração que nos invade nesse momento. Assim que o médico acrescenta a essa informação "bem, agora daqui a um ano marquem a consulta e logo se vê se há lugar, porque estamos com uma lista de espera de mais de uma ano."
Pumbas!!! 
Mega murro Mike Tyson mesmo nas costelas!! 
Longe de mim querer falar mal dos profissionais que trabalham nos serviços de apoio à fertilidade (forma fofinha que encontraram para chamar a um serviço tão cheio de pouca esperança), como os de Santa Maria. Pessoas fantásticas, amorosas e verdadeiros seres humanos de entrega total mas que não fazem mais porque humanamente não lhes é possível. São eles os portadores das notícias, que se nota que já as dão com um despegar de alma (e percebo que o façam. Senão facilmente ficariam maluquinhos por terem de transportar a dor de tantos casais), mas não é neles que caí a culpa desta situação.

Aprovem projectos excelentes como os aprovados ontem, mas tratem ao mesmo tempo de reduzir tempos de espera para as técnicas para o que é humanamente aceitável. Construam novas unidades de fertilidade, contratem mais profissionais, não sei... não sou perdidad nem achada na gestão de dinheiros públicos mas não me parece difícil perceber que algo se passa de muito errado e que definitivamente algo tem de ser feito imediatamente quando casais que não conseguem ter filhos demoram 5 anos, ou mais, para terem uma ténue hipótese de serem pais através da PMA.

Uma coisa tem de bom este processo. Chegamos a um ponto em que já não temos espaço para a tristeza de não conseguirmos ter filhos porque esse espaço é completamente ocupado pela raiva de sermos tratadas como cidadãs de quarta à espera da esmola temporal do nosso serviço nacional de saúde. 

Por tudo isto, e por todo o "muito mais" que poderia ser dito sobre a realidade das técnicas de procriação medicamente assistidas em Portugal, vão-me desculpar mas não consigo sentir a felicidade suposta com a aprovação destes novos projectos. 

No dia em que mulheres de todas a classes sociais e contas bancárias tiverem as mesmas possibilidades, em tempos iguais, de verem concretizado um mesmo sonho, logo festejo.
Ler Mais ››